Obras, Águas E Serviços

Santa Fe em obras

Na província de Santa Fe, a obra pública constitui uma política de estado. É concebida como a base material e a condição necessária para a construção de futuro, para a coesão social, territorial e regional, e para colaborar com o acesso à educação, a justiça, a saúde, a cultura.

No site "Santa Fe en Obras" pode se ter acesso a informação sobre as obras, em suas diferentes etapas: projetadas, licitadas, em execução e acabadas.

Algumas delas materializam propostas do Plano de Governo, enquanto outras são o resultado das demandas expressadas pelos santafesinos e santafesinas nas Assembleias Cidadãs, as reuniões a partir das quais foi elaborado o Plano Estratégico Provincial.

Águas e saneamento

Para o Governo de Santa Fe o acesso à água é um direito básico que o Estado provincial deve garantir. Para isso leva adiante diversas ações, entre as quais se destacam as obras de infraestrutura em toda a geografia provincial, especialmente nas mais postergadas.

Nesse sentido, além do melhoramento dos sistemas de água potável existentes, o Governo desenhou e está executando um novo Sistema Provincial de Aquedutos, cuja concretização implica grandes obras e investimentos em um período de entre 15 e 20 anos, segundo o estabelecido no Plano Estratégico Provincial.

Ao mesmo tempo, é implementado um programa de trabalho para melhorar no curto e médio prazo a situação do serviço de água potável nas localidades mais comprometidas. A meta é melhorar as instalações existentes, instalar novas estações potabilizadoras, ampliar redes de distribuição, e reforçar a distribuição de água em caminhões e botijões em períodos críticos de intensa seca.

Por outra parte, também é importante mencionar que desde 2006 o Estado provincial conta com uma empresa -Águas Santafesinas- que presta o serviço público de provisionamento de água potável e esgotos cloacais em 15 localidades da província de Santa Fe.


- Aquedutos

60% da população da província de Santa Fe (15 localidades) é abastecida pelo serviço de água fornecido pela empresa Aguas Santafesinas. Por outro lado, até 2008, o 40% restante (347 localidades) não tinha garantido um serviço de qualidade.

Isso levou ao Governo de Santa Fe a adotar uma solução estratégica, consistente no desenho e execução de um Sistema Provincial composto por 12 aquedutos.

Esse Sistema Provincial foi desenhado sobre um horizonte de previsões para os próximos 30 anos e seu desenvolvimento constitui uma política de Estado.

Procura-se, desse modo, garantir o acesso à água potável de qualidade em todas as populações santafesinas, e é um projeto que implica um investimento de aproximadamente u$s 1.500 milhões.

No fim do ano 2014, encontram-se em execução cinco aquedutos com um investimento que já ultrapassou 2 mil milhões de pesos. Essa rede, embora preveja garantir o acesso à água potável a todas as localidades da província, terá de acompanhar o desenvolvimento urbano da província e, o aumento consequente da demanda; portanto, já se estão desenhando futuras ampliações naqueles aquedutos já inaugurados ou prontos para inaugurar, para incrementar a sua capacidade de geração e distribuição desse bem vital.


- Soluções imediatas.

O Governo de Santa Fe, em paralelo ao Sistema de Aquedutos, vem executando também um programa de trabalho para melhorar no curto e médio prazo a situação do serviço de água potável nas localidades mais comprometidas, otimizando as instalações já existentes, instalando novas estações potabilizadoras, ampliando redes de distribuição, e reforçando a distribuição da água em caminhões e botijões em períodos críticos de seca intensa. Nesse sentido, cabe salientar que já são mais de 43 as estações de água potável instaladas em todo o território provincial entre osmoses inversa, tratamento de sais e turbidez e são mais de 80 as intervenções realizadas entre reparações, ampliações de redes, compras de novas cisternas, etc.

- Proteção contra as inundações

Para proteger os centros urbanos das inundações e evitar situações trágicas por imprevisão -como as que aconteceram no passado- o Governo provincial avançou tanto em medidas estruturais, através da construção de obras concretas, como em medidas não estruturais, transformando o modo com o que são abordados os problemas hídricos.

A execução de obras de proteção é feita de acordo com as prioridades definidas em cada projeto, são controlados os níveis de proteção das obras de contenção urbana existentes e se desenvolve uma gestão integral da informação (previsões, sistemas de alerta hidrológico urbanos e redes de medição, etc).

Nesse sentido, o Governo deu um forte impulso aos trabalhos em execução e foram projetadas novas obras.

Rosario e Santa Fe são as cidades que historicamente têm requerido a concretização desse tipo de obras. Assim, em Rosario se realizaram importantes intervenções na Bacia do Arroio Ludueña, enquanto em Santa Fe são numerosas as obras localizadas em todas as frentes do sistema de barragem.

O resto do território provincial também foi beneficiado com obras de proteção e de esgotos pluviais, entre elas as cidades de Rafaela, Reconquista, Rufino, Murphy, Melincué e Firmat, dentre outras.

Cada uma dessas ações é realizada com a participação dos municípios e comunas, procurando conseguir um reordenamento hídrico territorial harmônico em toda a província, seja em obras de proteção urbana como assim também as que requerem o saneamento de bacias hidrográficas. Também se trabalha em estreita interação com os Comitês de Bacias, comunas e grupos de produtores.


- Esgoto cloacal

O índice de saneamento ambiental em que é desenvolvida uma sociedade reflete as condições de igualdade que permeiam as relações de seus indivíduos.

Com a meta de avançar rumo a essa igualdade, o Governo de Santa Fe projeta e executa obras de esgotos cloacais em numerosas localidades da província e administra o Programa Solidário e Integrador de Esgotos Cloacais que impulsiona a realização de obras com recursos divididos entre os Estados locais, o estado provincial, os beneficiários diretos e a contribuição daqueles que já contam com o serviço.

A meta desse empreendimento é prover por completo de esgotos cloacais às cidades de Santa Fe, Rosario, e seus respectivos conurbados.

Por outra parte, também se puseram em marcha centros de recepção de desentupidoras em Santa Fe e Rosario.


Energia

A Empresa Provincial da Energia (EPE) é uma empresa do Estado que, com sua denominação atual, funciona desde 18 de dezembro de 2006, data em que foi sancionada a Lei N°10.014. Porém, a data fundacional é 8 de julho de 1987, ocasião em que se realizou a primeira reunião de Diretoria.

A Empresa se encarrega da distribuição da energia, fornecendo o serviço a mais de um milhão de clientes em 101.000 km2, e é a terceira distribuidora de energia do país. Opera 63 estações transformadoras de distribuição na província.

A EPE possui uns 50 mil quilômetros de linhas de alta, média e baixa tensão; e conta com 56 estações transformadoras de distribuição de energia de 132 quilovolts.

Nos últimos anos, em virtude das decisões do Governo de Santa Fe, a empresa desenvolve um ambicioso plano de investimentos e reinvestimentos. Isso permitiu contar com mais estações transformadoras e com novas linhas de média e baixa tensão. Tudo isso se agrega ao recâmbio de postes e de cabo pré-montado, o que permitiu que a Empresa registrasse o menor índice de cortes de energia dos últimos anos